Complexo de Patos manterá serviços normais em todos os
setores sem alteração durante o feriadão da próxima semana



Por prestar um serviço essencial de saúde pública à população de Patos e para mais 60 municípios do sertão paraibano, sendo referência em Urgência, Emergência, Clinica Médica, além de atender casos de pacientes com Covid, para essas localidades, mesmo com o feriadão antecipado por decreto estadual, as atividades da unidade não serão alteradas na próxima semana. Um comunicado neste sentido foi encaminhado hoje (25) pela direção geral do Complexo para os funcionários, reforçando a necessidade de todos os setores manterem os serviços normais nos dias 29,30 e 31 de março e ainda no dia 01 de abril. “De segunda a quinta o expediente será normal. Feriado somente na sexta feira da paixão”, destaca o comunicado.

A Chefe de Recursos Humanos do Complexo, D’Ávila Filgueiras, lembra que o próprio decreto governamental já reforça que não há interrupção dos serviços considerados essenciais que além de hospitais e unidades de saúde, incluem-se também os serviços de segurança pública, serviços funerários, administração penitenciária, etc. “Só reforçamos com nossa equipe que apesar do feriadão, a nossa rotina não mudará nestes dias, com exceção da Sexta-feira Santa, quando alguns setores, a exemplo do administrativo, não funcionarão”, destaca D’Ávila, lembrando que as escalas serão mantidas no dia 02.

O diretor geral do Complexo, Francisco Guedes, reitera a importância das medidas adotadas em função da pandemia, reforçando o compromisso de todos os que integram o Complexo de Patos, em manter os serviços sem nenhuma interrupção na próxima semana. “O governador João Azevêdo, o secretário de Saúde, Dr. Geraldo Medeiros e sua equipe, estão atentos e vigilantes adotando medidas necessárias e prudentes para evitar um aumento ainda maior do número de casos da doença e nós, aqui do Complexo, manteremos a nossa rotina a fim de dar o suporte necessário aos nossos pacientes, não apenas dos casos de Covid, mas de todas as nossas outras demandas”, destaca Francisco.

Asssessoria