Como o Botafogo da Paraíba vem se reformulando nesse início de Série C

Foto: Josemar Gonçalves / Botafogo-PB



No início do ano, poucos torcedores do Botafogo da Paraíba imaginariam uma campanha tão decepcionante quanto a que o clube vem fazendo até aqui durante este ano. Além da eliminação frente ao Bahia na quartas de final da Copa do Nordeste, o clube se viu eliminado ainda nas semifinais do Campeonato Paraibano pelo Treze de Campina Grande. Um contraste e tanto em relação ao ano passado, quando o Alvinegro da Estrela Vermelha conquistou seu terceiro estadual seguido, foi vice-campeão do Nordestão e chegou à terceira fase da Copa do Brasil.

A fim de salvar a temporada, o clube espera fazer uma campanha pelo menos digna na Série C do Brasileirão deste ano. Essa não será uma tarefa fácil, visto que a equipe voltou à terceira divisão nacional em 2014 e, desde então, apenas em dois anos (2016 e 2018) conseguiu ficar entre os oito melhores da competição. E, mais uma vez, o Belo enfrentará equipes bastante tradicionais na primeira fase, como Remo (PA), Paysandu (PA), Santa Cruz (PE), Vila Nova (GO) e o próprio Treze.

A estreia na terceira divisão de 2020 foi contra o Ferroviário, do Ceará. Os prognósticos davam um ligeiro favoritismo ao Belo antes do confronto, no entanto, a derrota por 2 x 0 contrariou as projeções. O site de apostas online Betway Esportes, por exemplo, retornava 2.50 em caso de vitória do Botafogo e 2.80 em caso de vitória do Ferroviário. Talvez o fator casa tenha sido decisivo – o jogo foi realizado no Castelão, em Fortaleza –, ainda que nem a torcida nem os lesionados Léo Moura, Rogério e Juninho estivessem presentes, como informou na ocasião o site Futebol Interior.

O quarto técnico do Belo na temporada

Outro fator que talvez tenha surpreendido os prognósticos antes do jogo contra o Ferroviário é que, naquela partida, quem dirigiu a equipe foi o interino Warley Santos, já que Mauro Fernandes havia sido demitido pouco depois da eliminação frente ao Treze. Assim, logo a após essa derrota na primeira rodada da Série C, o clube anunciou um novo técnico, Rogério Zimmermann. Trata-se do quarto treinador a comandar o Alvinegro da Estrela Vermelha na temporada, visto que, como bem lembrou o Jornal da Paraíba, no início do ano quem dirigia a equipe era Evaristo Piza.

Como dissemos aqui quando Zimmermann foi anunciado, o grande feito da carreira desse gaúcho de 55 anos foi ter conquistado dois acessos seguidos com o Brasil de Pelotas no Brasileirão: em 2014, subiu da Série D para a C; e, em 2015, da Série C para a B. Apesar desse ótimo currículo, Zimmermann não era a primeira opção da diretoria. Como informado pelo site Voz da Torcida, o clube vinha negociando com Paulo Roberto Santos, que fez excelente campanha com o Santo André no último Campeonato Paulista.

Aspectos financeiros a serem levados em conta

Se serve de alento para os torcedores, ainda em março o Botafogo havia acertado a renovação do patrocínio da cooperativa de crédito Sicredi. Trata-se de uma importante fonte de receita para o clube não só neste ano, mas também no próximo, quando o Belo não disputará a Copa do Brasil pela primeira vez desde 2013. E, se as cotas de participação na segunda competição entre clubes mais importante do Brasil fazem uma diferença enorme inclusive para clubes do Sul e Sudeste, que dirá para uma equipe do Nordeste.

Outro anúncio que pode ser considerado uma boa notícia para o torcedor do Alvinegro da Estrela Vermelha foi a contratação de um dos nomes mais importantes nos ótimos resultados que o Santo André teve no primeiro semestre: o executivo de futebol Edgard Montemor. Segundo informou na ocasião o jornalista Pedro Alves, Montemor chegou com tanta moral em João Pessoa que terá carta branca por parte do presidente Sérgio Meira no que se refere à busca dos tão desejados novos reforços.

O porém é que a razão pela qual o Botafogo não conseguiu trazer o treinador Paulo Roberto Santos foi justamente porque ambos não chegaram a um acordo salarial. Assim, mesmo um profissional gabaritado como Montemor deverá ter muitas dificuldades para montar um elenco forte. Após o fracasso no estadual, ficou nítida a falta de criatividade do meio-campo e a pouca consistência defensiva do Belo no primeiro semestre. A partir de agora, é esperar por uma melhora de rendimento pelo menos nesse último setor, o que já ajudaria a equipe a ter um segundo semestre de mais trabalho.




Em cumprimento à Legislação Eleitoral, o Portal Patosonline.com não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2020 se encerrarem.