Clima esquenta na Espinharas: Radialista e advogado batem boca ao analisar soltura de acusado de agredir namorada em Patos. Escute



Um debate acalorado em torno do caso da soltura do popular Marileudo da Silva Arruda, 27 anos, acusado de agredir violentamente a sua companheira Maria José Caiana Monteiro, 38 anos, que chegou a ficar desacordada devido às agressões, ainda continua gerando muita discussão.

Na manhã desta sexta-feira (18/08), o Programa Café Quente da Rádio Espinharas, comandado pelo radialista Abrantes Júnior, levou aos estúdios, o advogado Corsino Neto (representante dos Direitos Humanos), Edjane Araújo (vereadora e advogada), e Estevam Netto, advogado. O tema foi amplamente discutido, e carregado de muita polêmica, discórdia de opinião, e participação de ouvintes.

Corsino Neto manteve sua opinião, de que o juiz acertou ao liberar o acusado de agredir violentamente Maria José (segundo o que constava nos autos), e confirmou sua crítica a imprensa, a quem acusou de fazer espetacularização do fato. Nesse ponto o jornalista saiu e defesa dos colegas, e houve um princípio de bate boca entre os dois.

Quando o telefone foi liberado os ouvintes criticaram muito Corsino, e acusaram os Direitos Humanos de “defender bandidos”. O advogado por sua vez rebatia e explicava seu ponto de vista.

Escute abaixo um trecho do debate acalorado entre o radialista e o advogado:

 

 

Patosonline.com 

Áudio /Rádio Espinharas