Cícero Lucena sobe à tribuna do Senado e denuncia a perseguição de Maranhão



O senador Cícero Lucena (PSDB) fez uso da tribuna do Senado, na noite desta segunda-feira, para denunciar o clima de perseguição política promovida pelo Governo Maranhão III na Paraíba, nos últimos cinco meses.


Durante 15 minutos, Cícero fez um relato sobre vários fatos que evidenciam a intolerância da gestão do governador José Maranhão e sua equipe com pessoas, comunidades e municípios da Paraíba, mas ilustrou seu pronunciamento com um relato de uma garotinha de sete anos de idade, feito para ele, na última sexta-feira, em Vista Serrana, no Sertão.

Segundo Cícero, em seu discurso, a menina lhe pediu para falar durante jantar na residência da deputada Socorro Marques (PPS), para fazer uma queixa e um pedido. "Confesso que me senti mal com esse pequeno relato de uma vítima inocente da intolerância política de nosso Estado", revelou o senador tucano, ao discorrer sobre o depoimento da pequena Vanessa.

A garotinha relatou para Cícero Lucena que foi proibida de ter acesso à escola onde a mãe foi diretora por seis anos, na gestão do ex-governador Cássio Cunha Lima (PSDB) e tendo voltado à sala de aula. De acordo com a menina, de forma raivosa, lhe informaram que ela não podia mais frequentar a unidade escolar para continuar cumprindo uma rotina que desenvolvia desde muito nova: ficar junto da mãe, esperando por ela até o retorno para casa.

Emocionado, Cícero Lucena disse que este é um dos muitos exemplos de vítimas inocentes da intolerância política que tomou conta do Governo do Estado na gestão de José Maranhão. Em aparte, o senador Romeu Tuma (PTB-SP) mostrou-se indignado com o fato e sugeriu que o Poder Judiciário fosse provocado para tomar uma posição em relação a situações desse tipo.


PBagora