Chica Motta nega irregularidades na contratação de locadora e volta a estranhar seu afastamento da prefeitura de Patos



A assessoria da ex-prefeita de Patos, Francisca Motta (PMDB), emitiu uma nota sobre a denúncia do Ministério Público Federal (MPF) oferecida contra a gestora. Ela nega irregularidades na contratação da locadora Malta.

Francisca Motta também descartou superfaturamento na contratação e reafirmou estranheza no seu afastamento da prefeitura.

Confira a nota na íntegra:

A Assessoria de Imprensa  da Prefeita de Patos, Francisca Gomes Araújo Motta, vem a público esclarecer os seguintes pontos a respeito da denúncia formulada pelo Ministério Público Federal.

1 – A acusação de que o contrato com a locadora Malta seria irregular não se sustenta. O contrato seguiu todos os trâmites legais. Mesmo sendo regular e na forma da lei, a Prefeita Francisca Motta, para que não pairasse dúvidas sobre os atos administrativos, desfez o contrato antes mesmo de qualquer providência legal por parte do MPF ainda no ano de 2015.

2 – É de causar estranheza que o pedido de afastamento da Prefeita do cargo só tenha ocorrido um ano depois, e a decisão tomada em Julho de 2016, com a ação realizada quase três meses depois, em 09 de Setembro, quando as providências administrativas já haviam sido tomadas pela gestora, afastando qualquer dúvida sobre a licitude de seus atos;

3 – Não existiu superfaturamento na época da contratação ou qualquer irregularidade sob a ótica legal.

A Assessoria de Imprensa informa ainda que a defesa não tomou conhecimento do inteiro teor da denúncia. No momento oportuno, dentro do devido processo legal, todos os fatos serão esclarecidos e a verdade prevalecerá.

Assessoria