ColunistasRoberta Trindade

Cenário da Economia Brasileira para 2022. Por Roberta Trindade

ÓTICAS GUIMARÃES

O Brasil viveu em 2021 um cenário desfavorável com momentos de estagnação e recessão e fechou o ano com um resultado desfavorável: inflação, taxa de juros acima da meta do governo, desvalorização do real.

Tomando como base esta realidade, até mesmo as perspectivas mais otimistas apontam para repetição do quadro econômico desenhado em 2021.

Alguns pontos que justificam essa ausência de cenário otimista merecem destaque:

Com o aumento de salário apenas nominal (sem aumento real no poder aquisitivo) o poder de compra dos brasileiros, permanece encurtado e dessa forma, não estimula o crescimento do dinamismo econômico.

A inflação que foi pesada durante o ano de 2021 (chegando a 10.06%) vai continuar elevada, mesmo que melhore, pois, os preços dos alimentos e energia elétrica, pode melhorar com as chuvas, mas em virtude da pressão inflacionaria global em diversos produtos importados, em especial os que estão vinculados aos combustíveis, que são produtos que afetam outros preços, melhor dizendo, pode elevar preços praticamente de todos os produtos do mercado.

A inflação permanecendo elevada, há uma real possibilidade da política monetária permanecer restritiva, na tentativa de corrigir a inflação, e por isso, a tendência da elevação da taxa Selic, inibindo o credito de investimento para as empresa e consequentemente, o crescimento da geração de emprego e renda e do nível de produção, ou seja, o crescimento da economia.

Em relação ao PIB, a maioria dos institutos apresenta analise que o Brasil terá um dos piores desempenhos, com índice de 0,5% em comparação ao ano de 2021, bem distante da média mundial de crescimento das economias estimado em 4%. A estimativa pequena preocupa, pois na realidade pode ocorrer altos e baixos, ou seja, estagnação e até recessão, repetindo a conjuntura de 2021.

Preocupa ainda o ambiente político que deverá se formar, já que é ano de eleição presidencial, num cenário de aparente instabilidade política, é importante que o governo mantenha a responsabilidade fiscal visando promover o ajuste da economia, pois, qualquer deslize nesse sentido agravará ainda mais o cenário já pessimista.

O cenário descrito aqui, representa uma leitura das previsões feitas pelos órgãos oficiais de análise dos indicadores e, na pratica, pode variar de acordo com as tendências da pandemia, do cenário internacional e das decisões da equipe econômica do governo.

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo