Policial

‘Caso Júlia’: Polícia Civil elucida crime a prende padrasto da menina em João Pessoa

Familiares denunciaram o desaparecimento da adolescente no dia 7 de abril.

ÓTICAS GUIMARÃES

A Polícia Civil da Paraíba prendeu nesta terça-feira, 12 de abril, o homem investigado pela morte da adolescente Júlia dos Anjos Brandão, de 12 anos de idade, que estava desaparecida desde a última quinta-feira, dia 07. O corpo dela foi encontrado boiando em uma cacimba, no bairro de Gramame, em João Pessoa. O padrasto da vítima confessou ter matado a enteada.

Ele já havia sido ouvido pela Polícia Civil, acerca do fato, assim como outros membros da família de Júlia. No decorrer das investigações, a Polícia Civil fortaleceu as suspeitas sobre o investigado, que, ao ser novamente interrogado hoje, acabou confessando o crime e levando os investigadores até o local onde estava o corpo.

A Polícia Civil, por meio do Instituto de Polícia Científica, está realizando exames periciais pertinentes ao caso, para confirmar se o corpo indicado pelo padrasto é mesmo o de Júlia.

A prisão do investigado foi comunicada à justiça.

Polícia Civil da Paraíba
Assessoria de Comunicação
12.04.2022


Mostrar mais
Botão Voltar ao topo