Caso Arimateia: familiares do principal suspeito do crime dizem que ele é inocente. Veja o Vídeo



Em oito de novembro de 2020, o candidato a prefeito Arimateia Camboim (Republicanos) foi vítima de assalto em sua fazenda, situada na zona rural de Santa Terezinha, Região Metropolitana de Patos. Bandidos fizeram reféns a sua família e os amigos a procura de dinheiro. Os indivíduos conseguiram roubar dinheiro e objetos pessoais fugindo em um carro que foi abandonado a 5 km do sítio, segundo informações da Polícia Militar. A sua esposa Jakelina Camboim fez uma live no Facebook mostrando como estava o ambiente e mostrando as vítimas.

O fato teve repercussão a nível nacional, alguns sites de atuação no país relataram o acontecimento. Nas redes sociais as pessoas clamavam por justiça, com a hashtag #JustiçaPorArimateia.

No início deste mês, a Polícia Civil através da Delegacia de Roubos e Furtos de Patos informava através de uma nota que cumpriu um Mandado de Prisão relatando que as investigações apontavam como principal suspeito e articulador do bárbaro crime, o patoense Omar Yure Fernandes de Lucena (28).

A mãe e a esposa do acusado Elen Oliveira foram entrevistadas pela TV SOL, no jornal Sol News, neste sábado (13), a mulher dele afirmou que o suspeito é inocente em relação a este caso. Ela acredita na inocência porque ele encontrava-se preso em regime semiaberto em João Pessoa sendo transferido para a cidade de Patos no dia 13 de janeiro de 2021 para cumprir pena domiciliar. A mulher disse que o crime ocorreu às 6h e ele sai do presídio apenas às 5h30 sendo impossível está no município de Santa Terezinha. Ela apresentou um documento informando que o albergado cumpriu o regime sem faltar as suas obrigações jurídicas. Na reportagem continua falando que Omar é acusado deste crime para dar uma reposta rápida à sociedade. A moça disse que não sabe de nenhuma prova que acuse o seu esposo de ter participação no crime na fazenda do atual prefeito de Santa Terezinha.

O presidiário cumpre pena, mas por outros crimes cometidos.

Ela pede ao Ministério Público e a Polícia Civil que faça novas investigações para encontrar o verdadeiro autor do crime porque estão tentando esconder alguém e prejudicar uma pessoa inocente.

A Polícia Civil emitiu uma Nota sobre o assunto explicando que a investigação está em andamento e somente se pronunciará nos autos quando as diligências forem concluídas.

Os moradores do pacato município de Santa Terezinha esperam que as autoridades de segurança do Estado da Paraíba possam elucidar este crime bastante brutal que comoveu uma região.

Assista a entrevista:

Josley Oliveira – Portal Santa Teresinha