Capitão Hugo e Jefferson Melquíades comentam votação da emenda ao orçamento impositivo na Câmara. Escute



Na última quinta-feira, dia 14 de dezembro de 2017, foi votado o Projeto de Lei 05/2017, pedindo a implementação de um orçamento impositivo do município de Patos, onde os vereadores poderiam indicar onde melhor seria viável a aplicação de 3 milhões de reais, oriundos dos investimentos já previstos pelo município.

O projeto e de autoria da mesa diretora da casa legislativa foi derrotado por 10 votos a 7, já que neste caso necessitava de dois terços dos votos.

O vereador Capitão Edson Hugo (PTN), base do governo municipal, e que votou contra a aprovação, disse que defende a apresentação de emendas do tipo, porém, ressaltou que se a emenda prevê aplicação a partir de 2019, que deveria seguir pra votação apenas o ano que vem, pois não altera em nada a aprovação. Ele alegou que o governo municipal ainda não teve nenhum planejamento para colocar no orçamento, essa medida de orçamento impositivo. Mesmo assim, parabenizou o projeto, mas disse que só votaria favorável no ano que vem.

Já o vereador Jefferson Melquiades (PRB), líder do governo municipal na câmara, disse que entende a importância da propositura, mas pontuou que a quantia de 3 milhões impacta consideravelmente no orçamento do município.

O parlamentar argumentou que o prefeito pediu um pouco mais de tempo para que o projeto fosse votado, tendo em vista o levantamento que pretende fazer em relação às contas. E afirmou que a orientação do governo seria pela derrota do projeto, pelo menos por enquanto.

Saiba mais detalhes na entrevista que segue.

Matéria por Patosonline.com