Campinense elege Phelipe Cordeiro para presidência e prioridade será resolver imbróglio com a FDA Sports

Foto: Samy Oliveira/ Campinense Clube



Em eleição realizada neste domingo, Phelipe Cordeiro é eleito o novo presidente do Campinense. Em disputa com o empresário Carlos Gonzaga, o mandatário recebeu 59 dos 83 votos contabilizados e comandará o clube ao lado de Cláudio de Oliveira Leôncio Pinheiro.

“Vou esperar a posse, chamar a reunião de conselho para que a gente traga o contrato com a FDA para ser discutido com os conselheiros para solucionar a situação. O primeiro passo a ser resolvido é esse impasse com a FDA”, declarou o presidente eleito.

Phelipe foi diretor de comunicação da instituição na gestão de Paulo Gervany, que renunciou à presidência após a eliminação prematura da Raposa na Série D  e colocou o seu nome à disposição do cargo pela primeira vez. Em entrevistas durante o período eleitoral, Phelipe garantiu sangue novo com uma série de diretores jovens.

O presidente eleito assume o Rubro-Negro para um mandato tampão que irá durar até o fim de 2021, que seria o prazo para o cumprimento do mandato de Paulo Gervany. A posse ocorrerá nesta terça-feira, no Estádio Renatão, no Alto da Bela Vista, em Campina Grande.

O novo mandatário terá os desafios de sanar dívidas que se acumulam na Raposa, além de tentar boas atuações no Campeonato Estadual, Campeonato Brasileiro da Série D e Copa do Brasil.

A Chapa 1, encabeçada por Carlos Gonzaga obteve 23 votos dos sócios-patrimoniais sem pendências com o clube, ex-presidentes e sócios-remidos. Apenas um voto nulo foi contabilizado.

Os conselheiros que farão parte da nova gestão são:  André Vitor de Moraes, Ciro Leite Pires, Daniel Maia de Oliveira, Erivaldo Ferreira de Lima, Olavo Pires Parentes e Lenin Correia Soares.


Voz da Torcida