BRASILEIRÃO: Inter assume liderança em ‘sábado trágico para os atleticanos’

Foto: Mailson Santana/FFC



A quinta rodada do Brasileirão Série A, que chega ao fim apenas na quarta-feira, com Corinthians x Fortaleza, começou a ser disputada neste sábado (22), quando três partidas foram disputadas. O destaque vai para o Internacional, que assumiu a liderança. O curioso, por outro lado, é que os três clubes atleticanos saíram derrotados de campo.

EM CURITIBA
O dia foi aberto com o Athletico Paranaense recebendo o Fluminense, na reta final da tarde, na Arena da Baixada, em Curitiba (PR). Os visitantes venceram com gol contra marcado por Aguilar, aos 49 minutos do primeiro tempo. Assim, o Furacão é sétimo, com seis pontos, enquanto o Tricolor vem exatamente acima, em sexto, com sete, mesma pontuação de Bahia e Santos.

EM PORTO ALEGRE
Pouco depois, no começo da noite, Inter e Atlético Mineiro se encontraram no Beira-Rio, em Porto Alegre (RS), visando a liderança da tábua de classificação. Com belo gol de Thiago Galhardo – um dos grandes destaques deste início de Série A – no comecinho da partida, o Colorado venceu e pulou para a ponta, com 12 pontos, três à frente de Vasco e do próprio Galo. O Gigante da Colina, cabe destacar, disputou apenas três jogos, dois a menos do que gaúchos e mineiros.

EM GOIÂNIA
No final da noite, após uma década, Goiás e Atlético Goianiense voltaram a duelar pela Série A do Campeonato Brasileiro. E quem sorriu foi o torcedor verde e branco, que viu lindo tapa de Daniel Bessa, aos dez do primeiro tempo, decidir o Clássico disputado no Hailé Pinheiro, a Serrinha, em Goiânia (GO).

Assim, o Esmeraldino é 14.º, com quatro pontos, o mesmo do Dragão, 16.º. A zona de rebaixamento para a Série B tem, portanto, Sport e Flamengo, ambos também com quatro; Ceará, com um; e o zerado lanterna Coritiba.


Por Agência Futebol Interior




Em cumprimento à Legislação Eleitoral, o Portal Patosonline.com não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2020 se encerrarem.