Brasil registra mais 904 mortes e 27.075 novos casos de Covid-19



Em boletim divulgado pelo Ministério da Saúde na noite deste sábado (6), o Brasil registrou nas últimas 24 horas mais 904 mortes provocadas pelo coronavírus. Os novos casos confirmados da doença foram de 27.075.

O governo mudou a forma de divulgação dos dados e parou de informar a quantidade total dos casos desde o início da pandemia. Somando os últimos registros com o último boletim que apresentou o histórico da pandemia, o Brasil tem o total de 672.846 casos confirmados e 35.930 mortes.

Ainda de acordo com os números divulgados neste sábado, o total de recuperados nas últimas 24 horas é de 10.209.

De acordo com dados da Universidade Johns Hopkins, o Brasil é o segundo país com o maior número de casos do mundo, atrás apenas dos Estados Unidos, que somam 1.919.430.

O Brasil ainda é o terceiro país com mais mortes provocadas pela doença, atrás de Estados Unidos (109.791) e Reino Unido (40.548).

Boletim divulgado pelo Ministério da Saúde com os casos de coronavírus deste sáb

Boletim divulgado pelo Ministério da Saúde com os casos de coronavírus deste sábado (6)

Foto: Divulgação/Ministério da SaúdeMudança no site

Depois de retirar do ar por um dia o site que mantinha sobre informações detalhadas a respeito da Covid-19, o Ministério da Saúde atualizou a página na internet com informações básicas. O site traz apenas as informações sobre os casos de pessoas recuperadas da doença, os casos de novas contaminações e os óbitos.

Todas as demais informações sobre a história da doença não estão mais disponíveis.

Defensoria Pública da União (DPU) entrou com uma ação civil pública na Justiça Federal de São Paulo contra o Ministério da Saúde pedindo a adequada coleta e o retorno da divulgação de dados relacionados à pandemia da Covid-19 de maneira imediata e detalhada, assim como era feito antes da última decisão do governo.

O defensor público federal, João Paulo Dorini, também pede que a atualização dos casos volte a ser realizada até às 19h, como era realizada até o início dessa semana. Segundo Dorini, sem essa medida, a população não teria acesso a informações vitais em um momento de crise na saúde pública.

CNN Brasil