Assessoria jurídica do PSDB quer PF na apuração dos panfletos apócrifos



A coordenação jurídica do candidato a prefeito do PSDB, senador Cícero Lucena, da Coligação “Por Amor a João Pessoa, Sempre” anunciou que está dando entrada em notícia crime na Polícia Federal e junto ao juiz da 64ª zona eleitoral, Inácio Jairo, para que seja apurada a distribuição de panfletos apócrifos no Parque Solon de Lucena (Lagoa), na noite da terça-feira (21).

Fiscais do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) flagaram pelo menos seis pessoas distribuindo esses panfletos. Duas delas foram detidas em flagrante e foram ouvidas pelo Ministério Público Eleitoral. Elas confirmaram que foram pagas para distribuir o material contra o candidato do PSDB. Cada uma teria recebido R$ 50. Os acusados, que não tiveram os nomes revelados, não souberam informar o nome do quem os contratou.  

A coligação encabeçada por Cícero Lucena é formada pelo PSDB, PSC, PSDC, PRTB, PHS, PT do B e PS. Os panfletosafirmvam que Cícero é "ficha suja" e o citava como réu em inquéritos que estariam tramitando no Supremo Tribunal Federal (STF). 

Para a assessoria do candidato, o material "denegria a imagem de Cícero Lucena". De acordo com o advogado Walter Agra, essa ação "é uma forma de punir os responsáveis e coibir para que esse tipo de crime eleitoral volte a acontecer, prejudicando não só o candidato do PSDB, mas toda a campanha".


portalcorreio