As pré-candidaturas a prefeito de Patos e o caso Ricardo Coutinho



Assim como aconteceu com o ex-presidente da república, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que os candidatos em época de eleição disputavam para conseguir uma foto ao seu lado, ou até mesmo uma gravação do mandatário (Lula), recomendando voto, nesse ou naquele candidato; o ex-governador da Paraíba, Ricardo Coutinho foi em um passado recente, o “bam bam bam” da política estadual. Porém, assim como aconteceu com o ex-presidente, Coutinho se viu em um escândalo de proporções gigantescas, e percebe aos poucos, seus “aliados” saindo de fininho e abandonando o barco.    

Aqui em Patos não é diferente, figuras políticas importantes, inclusive quase todos os pré-candidatos a prefeito, tiveram ou tem, ligação política com o socialista. É bem verdade, que no recente racha entre Ricardo e seu afilhado político, João Azevedo (atual governador paraibano), boa parte dos líderes locais optaram por ficar ao lado de Azevedo. Isso foi reforçado, com as revelações escandalosas que mostrou e mostra, a Operação Calvário.

No cenário local, é possível perceber lideranças como Nabor Wanderley (PRB), Érico Djan (Cidadania), Lenildo Morais (PT), dentre outros, se distanciando do nome (antes forte) da política estadual, Ricardo Coutinho.

Esses pretensos candidatos a prefeito de Patos estão percebendo que estar ao lado do socialista na foto nesse momento, não é um bom negócio para quem precisa, mais uma vez, do voto do eleitor paraibano e sertanejo. Patosonline.com