Árbitros da FPF mostram incômodo por trocas de escala de arbitragem a pedido dos clubes

Luís Filipe (na ponta esquerda) e Tiago Ramos (ao centro) tiveram escalações contestadas nos últimos dias — Foto: Raniery Soares / FPF-PB



Os pedidos de clubes para que alguns árbitros do quadro da Federação Paraibana de Futebol (FPF) fossem substituídos em escalas já montadas para jogos do Campeonato Paraibano não foram bem aceitos pelos integrantes da arbitragem da Paraíba. Tanto que o Sindicato dos Árbitros de Futebol do Estado da Paraíba (Sinafep) lançou nota de repúdio pela tomada de decisão da entidade máxima do futebol paraibano em alterar do jogo entre o Nacional de Patos e Botafogo-PB, nessa quarta-feira, que teve a troca de Diego Roberto, que apitaria a partida, e Tiago Ramos, que estaria na suplência, do lado de fora do gramado.

A mudança foi feita a pedido do Nacional de Patos, que formalizou documento assinado pelo presidente Cleodon Bezerra, em que ele relembrou que os dois árbitros contestados da escala para a partida foram alvos da Operação Cartola, deflagrada em 2018 e que investigou esquemas de corrupção no futebol paraibano. Diego Roberto, inclusive, teve seu nome citado em conversa pelos então dirigentes Zezinho Botafogo e Breno Morais, ambos do Belo. Tiago Ramos foi citado pela diretoria alviverde com a queixa de que já prejudicou o clube em outras oportunidades.

Ao longo da última terça-feira, foi confirmado que os dois árbitros realmente não estariam nos 90 minutos que ainda seriam disputados em Patos. Tayslane de Melo Costa, do quadro sergipano, e Afro Rocha, da Paraíba, foram prontamente escalados para o confronto. A mudança, de acordo com a nota da Sinafep, foi considerada como “ato de total desrespeito e descompromisso com os membros da arbitragem paraibana”. Confira, abaixo, a transcrição completa da nota da Sinafep:

“Nota de Repúdio

O Sindicato dos Árbitros de Futebol do Estado da Paraíba – SINAFEP, vêm repudiar decisão tomada pela Federação Paraibana de Futebol – FPF, sob administração da Sra. Michele Ramalho, que substituiu os árbitros Sr. Diego Roberto de Souza Melo e o Sr. Tiago Ramos de Oliveira, ambos, escalados para arbitrar a partida entre Nacional e Botafogo/PB, marcada para acontecer nesta quarta-feira, 29, às 20h15, no estádio José Cavalcanti, em Patos-PB, após solicitação da Diretoria do Nacional Atlético Clube.

Mais um ato de total DESRESPEITO e DESCOMPROMISSO com os membros da Arbitragem Paraibana.

Tal decisão, além de “CONDENAR” os árbitros, sem que estes tenham sofrido qualquer pena pela Justiça Desportiva, afirma para os amantes do futebol paraibano, que os citados não são de confiança, consequentemente, qualificados para conduzir uma partida do Campeonato Paraibano.

As repetidas declarações por parte do Presidente da Comissão Estadual de Arbitragem, Sr. Arthur Alves, como da Presidente da FPF, sobre respeito a arbitragem e valorização da “Nova Arbitragem”, não passam de uma grande MENTIRA.

Somado a esta atitude imoral por parte da Federação Paraibana de Futebol-FPF, e confirmando ainda mais o desrespeito com os membros da arbitragem, o SINAFEP tomou ciência que a FPF deixou de relacionar o Árbitro Assistente Tomaz Diniz de Araújo, para atuar no Campeonato Paraibano 2020, SEM NENHUMA JUSTIFICATIVA, mesmo este tendo sido aprovado em Avaliações Teóricas e Físicas exigidas para participação. Vale salientar, que o Sr. Tomaz Diniz participou e foi aprovado em testes exigidos pela FPF e CBF, mesmo estando sua esposa internada, devido uma gravidez de risco, e sua filha estando na UTI neonatal, com risco de morte por ser prematura de 6 meses e pesando apenas 490g. “Uma lambança atrás da outra!”

Vergonhosa a Conduta tida pela Federação Paraibana de Futebol-FPF, sob comando da Sra. Michelle Ramalho, para com os membros da Arbitragem Paraibana.


A Diretoria”

Árbitro também se manifesta

Tiago Ramos demonstrou o seu descontentamento também por meio das suas redes sociais. Com mais de 15 anos intercalados em futebol amador e profissional, o árbitro se mostrou desapontado com a situação, deixando claro que nunca teve seu “nome citado em qualquer investigação” e relembra que, mesmo após as queixas do Canário do Sertão, trabalhou normalmente na temporada 2019 em jogos do clube. Confira abaixo:

Árbitro repudiou as decisões contra a sua presença no jogo dessa quarta-feira — Foto: Reprodução / Instagram
Árbitro repudiou as decisões contra a sua presença no jogo dessa quarta-feira — Foto: Reprodução / Instagram

Pedido do Treze em análise

O Treze, nessa quarta-feira, tomou uma atitude similar à do Nacional de Patos. A ideia é de vetar a presença do assistente Luís Filipe em jogos do clube, com a alegação de que o bandeirinha atuou diretamente na marcação de um pênalti para a equipe do CSP, adversário do Alvinegro na rodada #1 do Campeonato Paraibano.

A informação foi confirmada por Arthur Alves, presidente da Comissão Estadual de Arbitragem de Futebol da Paraíba (Ceaf-PB), que está apreciando a solicitação do Galo da Borborema e ainda não se posicionou oficialmente. Luís Filipe também foi um dos nomes investigados durante as ações da Operação Cartola, mas, sem denúncia, teve seu nome arquivado pela Justiça.


Por Vitor Oliveira — João Pessoa

Globoesporte.com/PB