Locais

Após tragédia, más condições de bomba de sucção no Açude do Jatobá chama a atenção e população cobra melhorias

ÓTICAS GUIMARÃES

A tragédia que vitimou o adolescente Gabriel Júnior da Silva Santos, de 16 anos, no último sábado, dia 3 de dezembro, chamou a atenção para as más condições da bomba de sucção no Açude do Jatobá, aqui em Patos.

Gabriel morreu enquanto brincava no manancial e segundo informado por um amigo que estava com o adolescente, a vítima pulou do local e ao nadar e se apoiar na plataforma da bomba, rapidamente soltou as mãos e afundou, não retornando à superfície. A iporcense é de que o jovem tenha sofrido uma descarga elétrica, mas não foi confirmado pela polícia.

Diante da tragédia, os relatos das más instalações e da exposição de fios elétricos da bomba voltou a ser tema de cobranças da população.

“Deveria ter uma placa sinalizando o perigo de nadar ali….Meus sentimentos a família”, disse uma internauta no facebook.

“Tem que proibir banho nesse local para que nenhuma mãe chore mais 😢😢😢”, disse outra internauta no facebook.

O repórter Pabhlo Rhuan, do Patosonline.com, procurou o assessor de comunicação da Cagepa, Regional das Espinharas, jornalista Juracy Barbalho, que nos informou que a gestão do manancial é do DNOCS e da ANA.

Nossa equipe não obteve contato com ambas as gerências, mas deixamos aqui o espaço aberto caso queiram se posicionar.


Mostrar mais
Botão Voltar ao topo