Após suspeição do presidente do STJ, habeas corpus de Ricardo Coutinho é distribuído para Napoleão Nunes Maia



O pedido de habeas corpus, no Superior Tribunal de Justiça, do ex-governador Ricardo Coutinho, foi distribuído para o ministro Napoleão Nunes Maia Filho. A decisão foi divulgada no sistema de consulta processual do STJ, às 20h36 desta sexta-feira (20).

Mais cedo nesta sexta-feira (20), foi divulgado no sistema de consulta processual do STJ que o pedido de habeas corpus impetrado pela defesa do ex-governador teve alegação de suspeição ou impedimento para julgar, pelo presidente do STJ, ministro João Otávio de Noronha. — leia mais.

Confira abaixo: 

Relembre o caso

Ricardo Coutinho foi preso em Natal, no Rio Grande do Norte, no fim da noite dessa quinta-feira (19). Ele foi levado à sede da Polícia Federal na madrugada desta sexta-feira (20) até passar por audiência de custódia no Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB), às 10h da manhã.

O juiz Adilson Fabrício decidiu mantê-lo preso. O magistrado ordenou que o ex-governador fosse recolhido na ala especial da Penitenciária Média de Mangabeira.

Às 12h35 desta sexta-feira (20), a defesa do ex-governador entrou com um pedido de habeas corpus no Superior Tribunal de Justiça — leia mais.  

A defesa argumentou que Ricardo não tem mais qualquer relação com o Governo do Estado e citam inclusive, o desentendimento do ex-governador com o atual governador do Estado, João Azevêdo.

Clickpb