Politica

Após posicionamento político diferente, govenador exonera esposa do deputado Dr. Érico da Maternidade de Patos

O Governador da Paraíba, João Azevedo (Cidadania), não está para brincadeira, depois de exonerar o ex-deputado federal, o petista Luiz Couto, que foi exonerado do cargo de secretário de Estado da Agricultura Familiar, após Couto anunciar apoio à candidatura de Ricardo Coutinho a prefeito de João Pessoa. A exoneração foi publicada em edição extra do Diário Oficial do Estado, com data desse sábado (24), mas com divulgação neste domingo (25).

Seguindo essa mesma lógica, e no mesmo Diário foi que o governador também exonerou a esposa do deputado Dr. Érico Djan (Cidadania), Germana Wanderley, que era Diretora Administrativa do Hospital e Maternidade Peregrino Filho de Patos. 

Veja a exoneração:

O deputado Dr. Érico, no entanto, decidiu contrariar o governador e apoiar o juiz Ramonilson (Patriota). O anuncio ocorreu  em 10 de outubro de 2020. Uma decisão que chateou bastante João Azevedo, que está apoiando em Patos Nabor Wanderley (Republicanos).

Na manhã desta segunda-feira (26) o jornalista Misael Nóbrega, da Rádio Espinharas, trouxe a informação da exoneração de Germana. Veio represália depois de 15 dias do apoio do deputado ao juiz Ramonilson, o governador exonerou a esposa do deputado, Germana Wanderley que vinha desempenhando um bom  trabalho na Maternidade Peregrino Filho de Patos, mas isso não foi suficiente para fazê-la permanecer, pois o critério usado pelo governador foi meramente político. 

A crise política entre o governador e o deputado Dr. Érico está desenhada, entretanto, veremos o parlamentar na Assembleia Legislativa como vai se comportar após a decisão de João Azevedo. 

Também nesta manhã Germana Alencar divulgou uma Nota sobre o assunto.

Veja

NOTA

A democracia é um valor inalienável, é fruto de uma conquista coletiva de nosso povo que não se rende, não se oprime e não se vende!

Como cidadã, não abro mão de exercer o direito legítimo de expor minha visão e meu voto no processo eleitoral deste ano, tão decisivo e emblemático a todos nós patoenses.

Recebi a exoneração de meu cargo com muita serenidade. O que me norteia na gestão pública é a construção do bem comum. Não poderia esconder minha livre escolha partidária com o intuito de manter-se incólume no Governo do Estado. Não negocio meus valores!

O ato arbitrário de minha exoneração, não levou em consideração o histórico de conquistas empreendido no Hospital e Maternidade Peregrino Filho. Ele se pautou na tentativa de cerceamento da diversidade de idéias e na pluralidade ideológica, frisem-se, inerentes a um Estado democrático de direito.

Escolhi votar no Juiz Ramonilson e Dr. Joubert a partir de um programa pautado na decência e transparência administrativa; na transformação de nossos serviços essenciais de saúde, educação e mobilidade urbana; no respeito e valorização dos servidores públicos; na geração de emprego e renda; na assistência social ampla e inclusiva e no investimento em nosso potencial empreendedor.

O servir ao próximo é a missão maior do serviço público. Não posso me calar diante de injustiças e práticas persecutórias. Que minha voz de indignação ressoe por toda a minha querida e amada cidade e ao mesmo tempo, possa arregimentar os sentimentos de tantos conterrâneos que também se sentem agredidos por ações e ameaças que vão de encontro ao nosso ideal republicano.

A vontade do povo é soberana! Nossa cidade está diante da escolha de uma geração! Mais do que nunca, sinto que podemos virar a página dos escândalos, da inércia representativa e construir um futuro de promissor!
Vamos juntos!

Germana Alencar
26/10/2020

Patosonline.com

Com informações da assessoria e blog do jordan

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
close