Após imporem derrota humilhante a Ivanes na Câmara, Ramon e Sales sofrerão represálias?



O calvário do prefeito interino Ivanes Lacerda continua. Isso por que a polêmica em torno do Projeto de Lei Complementar 3/2019, que propõe alterações no Código tributário de Patos não teve resultado satisfatório para o prefeito, ou para o povo segundo Ivanes.

Apesar de ter 8 votos favoráveis e 7 votos contrários ao PLC, Ivanes teve o projeto derrotado, pois seriam necessários 9 votos para conseguir aprovar o projeto. 

O resultado tem provocado muitas discussões nas redes sociais, principalmente por conta do posicionamento do vereador Sales Junior, (PRB) e Ramon Pantera, (PODEMOS), votos contados como certos na base do prefeito interino.

Sales Junior apresentou uma emenda ao projeto e acabou se retirando do plenário, não participando da votação, prejudicando o prefeito, que caso fosse contrário, daria a presidente Tide Eduardo o direito de conceder o voto de minerva em favor do projeto, aprovando a matéria do Poder Executivo.

Já o vereador Ramon Pantera também surpreendeu a todos e votou de forma contrária ao Projeto de lei Complementar, tendo sido decisivo para o placar final e a derrota de Ivanes.

Com esse resultado, algumas perguntas já começam a ser feitas nos bastidores da política local. Vai ter represália ou caça as bruxas, em relação a Ramon Pantera e Sales Júnior? Vale lembrar que os votos dos vereadores fariam toda a diferença no resultado final, e ao mesmo tempo os dois tem pessoas indicadas trabalhando no governo de Ivanes.

Para os vereadores de oposição, o resultado segnifica uma vitória da população, enquanto para os vereadores da base do prefeito, o povo saiu derrotado com o resultado.

No entanto, as diversas manifestações feitas nas redes sociais, mostram que a população não queria o código da maneira que este foi apresentado.

Blog do Jordan Bezerra