Após ato de desagravo em João Pessoa, vice-presidente da OAB PB quer manifestos no Sertão



A OAB Nacional e a OAB-PB realizaram um ato de desagravo público, nesta quinta-feira (1º), em João Pessoa, em favor dos advogados que foram agredidos na Central de Polícia da capital paraibana na última sexta-feira (25).

A manifestação aconteceu no estacionamento externo da Central de Polícia e reuniu dezenas de advogados.

O cajazeirense e vice-presidente da OAB Paraíba, João de Deus Quirino Filho destacou a defesa das prerrogativas dos advogados que foram covardemente atacados.

“As prerrogativas dos advogados é uma garantia de lei, está no nosso estatuto e agora ganhou reforço com o pacote anti-crime passou a disciplinar de que a violação destas prerrogativas se constitui em crime. Nesse caso pontual que aconteceu na Paraíba, advogados foram atacados, numa barbárie que não se imaginava. Fizemos um ato histórico, em uma resposta imediata de uma grande manifestação de solidariedade na defesa das prerrogativas”, disse João de Deus.

Antes do ato, os representantes da Ordem também se reuniram com o governador da Paraíba, João Azevedo; o secretário estadual de segurança, Jean Nunes; o delegado-geral da Polícia Civil, Isaías Glauberto; e o procurador-geral de Justiça da Paraíba, Fabio Andrade, para cobrar providências contra as agressões e o abuso de autoridade.
Foram desagravados os advogados Felipe Leite Ribeiro Franco, Igor Guimarães Lima, Inngo Araújo Miná, Ítalo Augusto Dantas Vasconcelos, Joalyson Resende, Janny Milanes e Leonardo Rosas.

Advogados paraibanos participaram de ato de desagravo público em João Pessoa. Foto: OAB

‘’Antes do desagravo já foi protocolado uma providência pedindo anulação da prisão em flagrante do advogados, e tantas outras providencias que a OAB Paraíba e o Conselho Federal estão tomando, para que que os advogados que foram agredidos tenham o alento do estado, seja punindo quem assim o fez, mas também todas as medidas admistrativas, inclusiva do afastamento das autoridades envolvidas’’, afirmou.

João de Deus também assegurou que a OAB desenvolverá um calendário de desagravos no Sertão da Paraíba.

‘’Nós temos um calendário de ações aprovado pela OAB Paraíba para ser desenvolvido no sertão da Paraíba. Temos desagravos aprovados para Marizópolis e Cajazeiras’’, assegurou o vice-presidente.

Representantes da OAB Paraíba no ato de desagravo público em João Pessoa. Foto: OAB

Os advogados foram agredidos e desrespeitados pelos delegados da Polícia Civil Viviane Magalhães e Afrânio Doglia Brito Filho e pelos policiais Gláucio Bezerra Rocha e Ricardo Acioly. Os agentes públicos agrediram fisicamente, destrataram e xingaram os advogados que tentavam exercer a sua atividade e prestar assistência a uma pessoa presa.

O presidente da OAB Nacional, Felipe Santa Cruz, afirmou que os fatos ocorridos na Paraíba deixaram toda a advocacia perplexa e que os atos de autoritarismo não serão esquecidos.

Já o presidente da OAB-PB, Paulo Maia, agradeceu o apoio e o empenho dos advogados na defesa das prerrogativas.

Em discurso emocionado, Paulo Maia, presidente da OAB Paraíba destacou a importância do advogado na sociedade. Foto: OAB

Os advogados foram agredidos e desrespeitados pelos delegados da Polícia Civil Viviane Magalhães e Afrânio Doglia Brito Filho e pelos policiais Gláucio Bezerra Rocha e Ricardo Acioly. Os agentes públicos agrediram fisicamente, destrataram e xingaram os advogados que tentavam exercer a sua atividade e prestar assistência a uma pessoa presa.

Portal Diário