Após apelo emocionado da mãe, criança recebe bolsas de colostomia na cidade de Patos



A pequena Ana Vitória, 09 anos, nasceu com um problema muito grave no estomago. Ela passou por cirurgia delicada em hospital de Brasília (DF), mas, desde então, passou a usar bolsa de colostomia para necessidades fisiológicas. A garotinha esperta foi abandonada pela mãe biológica e ganhou uma mãe que a ama e cuida de forma afetiva.

A senhora Maria das Dores Alves, mãe adotiva de Ana Vitória, mora na Rua Francisco Trindade, Bairro Alto da Tobiba, em Patos. A família é muito pobre e a renda da casa tem auxilio do Benefício de Prestação Continuada (BPC). Com esses recursos, a família garante o mínimo necessário para sobreviver.

Na noite desta segunda-feira, dia 06, Maria das Dores enviou um vídeo muito forte para a reportagem do Patosonline.com. A mãe mostrava a situação enfrentada por Ana Vitória que, sem a bolsa de colostomia, usava panos para conter as fezes do lado externo do estomago. Uma situação extremamente penosa e dura para assistir.

A senhora Maria das Dores se desculpou, porém, disse que já não sabia mais o que fazer para evitar a situação enfrentada pela filha. De acordo com Maria das Dores, os colegas de escola de Ana Vitória diziam para ela tomar banho, pois estava fedendo. A criança também já não saia de casa diante da carência da bolsa de colostomia.

Maria das Dores falou que a situação estava com aproximadamente seis meses sem solução e a menina usava panos para conter as fezes. A garota espera fazer outra cirurgia definitiva para ter uma vida normal, no entanto, isso depende de recursos da saúde pública, desburocratização do Sistema Único de Saúde (SUS) e de atenção por parte dos representantes públicos. Ana Vitória deve ter acompanhamento para evitar infecções no local da bolsa de colostomia.   

O relato de Maria das Dores comove e mostra uma dura realidade da saúde pública. A reportagem levou o caso ao conhecimento do secretário de Saúde do Município de Patos, Dr. Umberto Joubert, que determinou a uma equipe que resolvesse a situação. Dr. Joubert disse que estava existindo um problema sério com relação aos recursos para adquirir as bolsas de colostomia diante dos valores destas. O secretário afirmou que havia distorção nas bolsas destinadas a Patos e aos demais municípios, porém, isso foi resolvido e se espera a normalização do fornecimento aos que tem direito e precisam do insumo. “Nós organizamos isso. Hoje essa criança já foi atendida e foi feito um relatório para garantir a normalidade do tratamento”, reforçou Dr. Joubert.


Jozivan Antero – Patosonline.com