Apesar de reunião com prefeito interino, situação ainda é dramática das crianças especiais que buscam atendimento na cidade de Patos



Na tarde desta segunda-feira, dia 02, aconteceu reunião entre representantes da Associação de Pais e Amigos dos Autistas de Patos e Região (ASPPA), o prefeito interino Ivanes Lacerda (MDB), o secretário de Saúde do Município de Patos, além de coordenadores do Centro Especializado em Reabilitação (CER) e do Centro de Atenção Psicossocial Infantil (CAPS I).

O encontro ficou agendado desde a manifestação ocorrida na última sexta-feira, dia 29 de novembro, quando mães de crianças especiais ocuparam o semáforo na Rua Epitácio Pessoa, em frente da Prefeitura Municipal de Patos, Centro, e denunciaram o descaso no atendimento das crianças autistas. Após o ato, ficou agendado encontro com o prefeito interino Ivanes Lacerda.

De acordo com Jossely Oliveira, presidente da ASPPA), a reunião serviu para esclarecer pontos fundamentais para evitar retrocesso no tratamento das crianças, porém, não houve resolutividade para as questões mais urgentes, ou seja, contratação imediata para profissionais que prestam serviços no CER e CAPS I. A presidente disse que Ivanes ligou para o secretário de Administração do Município de Patos, Marcos Túlio, colocou o telefone em viva voz e perguntou: “Eu posso contratar? ”, e o secretário respondeu que não.

O prefeito interino Ivanes Lacerda e o secretário de Saúde do Município de Patos, Dr. Umberto Joubert, sugeriram uma ida ao Ministério Público Estadual (MPE) para tentar um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), ou outro meio, para garantir o fim do drama decorrente dos problemas das demissões de profissionais imprescindíveis para o atendimento no CAPS I e CER. “Não temos como ter um atendimento decente com profissionais sendo demitidos e trocados a cada momento…isso prejudica muito nossos filhos que dependem do serviço público contínuo”, relatou Jossely.


Jozivan Antero – Patosonline.com