Apenadas do presídio de Patos fabricam máscaras de proteção facial como forma de ressocialização e remissão de pena. Ouça



Apenadas do presídio feminino de Patos estão participando de um projeto que produz máscaras de proteção facial para serem doadas a outras instituições semelhantes, durante o período atual da pandemia causada pelo novo coronavírus.

Entre o mês de março e abril desta ano, as apenadas de Patos já fabricaram cerca de 12 mil e quinhentas peças.

A diretora daquela casa prisional, Cláudia Ximene, disse que a atividade de fabricação realizada pelas detentas segue orientação da Resolução 356, de março deste ano, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), no tocante aos procedimentos seguros e higiênicos.

Ximene também garantiu que o tempo de trabalho realizado por cada detenta ainda tem o efeito de ressocialização e remissão de pena.

Ela também detalhou que as quatro unidades prisionais do sertão (Patos e Cajazeiras), e ainda de João Pessoa e Campina Grande, também estão adotando este mesmo processo de fabricação.

Ouça mais detalhes no áudio que segue.

Cláudio Ximenes – Diretora

Matéria por Patosonline.com

Áudio – Airton Alves / Rádio Espinharas de Patos