Andarilho que veio de São Paulo diz que não tem onde ficar e causa problemas na rodoviária da cidade de Patos



O senhor José Luíz de Paula, 60 anos, foi abordado na tarde desta segunda-feira, dia 13, no Rodo Shopping Edivaldo Mota, que abriga o terminal rodoviário da cidade de Patos. Ele apenas relatou que veio de São Paulo para Patos, porém, quando perguntado onde ficaria, o andarilho disse que não tem para onde ir.

José Luíz veio através da Empresa Gontijo de Transportes. Diante da pandemia do novo coronavírus (COVID – 19) ele deve ficar em observação ao entrar na cidade, no entanto, como não tem para onde ir, a Prefeitura Municipal de Patos, através da Secretaria de Desenvolvimento Social do Município, deve proporcionar um abrigo temporário.

Ele demonstrou confusão mental. José Luíz é diabético, tem problemas cardíacos e é deficiente físico. O andarilho preocupou os funcionários e as equipes da Secretaria de Vigilância Sanitária do Município de Patos. José Luíz se mostrou com fome e não falou mais detalhes de como escolheu a cidade de Patos para viajar neste período tão confuso no Brasil.  

Esse já é o segundo caso em apenas uma semana. No primeiro caso, uma senhora veio também da cidade São Paulo para Patos. Depois de muita negociação, a Empresa Gontijo aceitou levar a senhora de volta. Ela não tinha onde ficar em Patos.

O coordenador do Centro POP, Mateus Leitão, disse que o andarilho foi acolhido, alimentado e deve retornar para São Paulo nesta terça-feira, dia 14, se tudo transcorrer bem.

A secretária de Desenvolvimento Social do Município de Patos, Mila Nóbrega, relatou que a Gontijo tem que ser responsabilizada pela questão, pois já é a segunda pessoa nesta situação. Mila disse que vai procurar a justiça diante do fato da empresa repetir tal ação. “A secretaria está fazendo o que está ao seu alcance, mas não pode abrigar todos que chegam aqui nesta situação”, comentou Mila.


Jozivan Antero – Patosonline.com
Reeditado às 20h06