Anac investigará voo com 750 quilos de cocaína que pousou em Catolé do Rocha



A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) poderá instaurar processo administrativo contra a empresa de táxi-aéreo NHR Ltda, que teve aeronave apreendida em Catolé do Rocha, Sertão paraibano, transportando 750 quilos de cocaína.

A Anac informou que ao receber as informações da ocorrência encaminhou ofício à empresa solicitando dados sobre rota, tripulação, carregamento, planejamento de combustível, entre outros. Após confirmação dos dados solicitados, a Agência irá apurar se houve alguma infração às normas de aviação civil.

Caso haja indícios de não conformidades aos normativos vigentes, a ANAC irá instaurar um processo administrativo contra a NHR táxi-aéreo.

A apreensão da cocaína ocorreu na última quarta-feira (9), no aeródromo da cidade de Catolé do Rocha. O entorpecente, que pesava 752 quilos, estava distribuído em trinta e duas caixas e está avaliado em R$ 30 milhões.

Quatro suspeitos que estavam na aeronave foram presos em flagrante. Um deles tem 57 anos e é do Rio de Janeiro; O segundo tem 42 anos é de São Paulo; O terceiro tem 32 anos e também é de São Paulo; O quarto preso tem 30 anos e é do Estado de Minas Gerais. Os acusados revelaram que a droga foi trazida da Bahia, mas não quiseram adiantar detalhes sobre o destino do entorpecente.

MaisPB