Amigos: Supremo suspende ação penal contra Vital do Rêgo Filho



A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal suspendeu a ação penal, oferecida pela Força-Tarefa da Lava Jato, contra o ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), Vital do Rêgo.

A ação, que tornou o paraibano réu, foi apresentada nessa segunda-feira (31) pelo juiz Luiz Antônio Bonat, da 13ª Vara Federal de Curitiba. As informações são da jornalista da Rede Correio Sat, Sony Lacerda, em seu blog.

Pela denúncia, Vitalzinho é acusado de crime de lavagem consumado, ou seja, teria recebido propina de empreiteiros e empresas quando presidiu a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito da Petrobras, em 2014, no Congresso Nacional.

Em troca, esses empreiteiros não seriam convocados para depor pela CPMI, o que de fato não aconteceu. Também em 2014, Vital do Rêgo Filho disputou o Governo do Estado, pelo PMDB, mas não obteve êxito.

Os ministros Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski votaram a favor da suspensão da ação penal aberta ontem. Já Edson Fachin e Cármen Lúcia votaram contra, mas como Celso de Mello está ausente, em licença médica, o empate favoreceu o paraibano Vital do Rêgo.

“O inquérito se baseia em provas e indícios indiretos, em conjecturas e ilações que não podem sustentar as investigações. É com base na prova de contato entre Léo Pinheiro e Gim Argello que se imputa a participação de Vital do Rêgo, já que inexiste qualquer outro elemento de prova”, disse o ministro Gilmar Mendes.

O ministro do TCU, Vital do Rêgo, disse que “acredita na Justiça”.

Portal Correio




Em cumprimento à Legislação Eleitoral, o Portal Patosonline.com não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2020 se encerrarem.