Aldeone vê Sousa favorito nas semi e diz que vai torcer pelo Atlético na Série D deste ano



Um dos personagens mais folclóricos do futebol paraibano vem do sertão do estado. Aldeone Abrantes, presidente atualmente licenciado do Sousa devido ao período eleitoral, era só alegria após conquistar a vaga nas semifinais do estadual deste ano e, de quebra, roubar a vaga do seu rival, Atlético de Cajazeiras, na Série D do Campeonato Brasileiro de 2021.

Após o empate por 1 a 1 na última terça-feira (28), o dirigente falou sobre a expectativa do Dinossauro do Sertão para o mata-mata, e analisou um certo favoritismo para a equipe sertaneja, que vai enfrentar o Campinense na sexta-feira (31), no Marizão, e na terça (05), em Campina Grande.

– Estou otimista. Acho que o Sousa, mesmo não estando fisicamente no seu ritmo ideal, está parelho com relação ao Campinense. Contra o Atlético de Cajazeiras, que vinha treinando há muito tempo, o Sousa sentiu. Contra o Botafogo-PB também. Mas o Campinense voltou (aos treinos) igual com a gente, e a nossa força do conjunto, com o time completo, eles não têm. No momento, vejo o Sousa tecnicamente superior. Mas o Campinense tem história, é um grande do futebol paraibano. Mas, ao menos para a final, acho que o Sousa vai – afirmou.

Admitindo o peso de enfrentar uma equipe tradicional do estado, Aldeone Abrantes elencou momentos históricos do Sousa, como a partida diante do Flamengo de Romário, em 1995, pela Copa do Brasil, vencida pelos rubro-negros pelo modesto placar de 1 a 0, no Almeidão, ocasião em que até os flamenguistas presentes no estádio, ao fim da partida, aplaudiram o empenho e boa atuação do time paraibano.

Por isso, ele acha que o Dinossauro não irá repetir o Trovão Azul de 2019, que tinha um time vistoso, mas foi eliminado das semifinais nos pênaltis pela questionada Raposa de Francisco Diá.

– O Atlético não tem a tradição do Sousa. O Sousa é um time que se agiganta em momentos grandes. Fomos jogar com o Flamengo, lá no início, com os campeões mundiais, nós jogamos de igual para igual e viramos a torcida ao nosso favor, para os paraibanos. Ganhamos um campeonato do Treze em Campina Grande. Ganhamos o estadual em 2009 fora dos nossos domínios. O Sousa tem a tradição de enfrentar todo mundo no mano a mano. Em 2018 e 2019, tiramos a invencibilidade do Botafogo-PB no ano. Não temos costume de ser vira-lata. A camisa do Sousa é mais pesada – disse.

Mesmo com a vaga na quarta divisão nacional de 2021 recém-conquistada, o Dinossauro do Sertão já iniciou o planejamento para uma temporada completa no ano que vem. De acordo com o dirigente, a prioridade é a permanência do treinador Givanildo Sales, que foi bastante elogiado.

– Já estamos nos programando para a Série D, e acenamos para a continuidade do trabalho do Givanildo Sales. Se ele não for para outro lugar, isso foi passado até para os atletas se a gente for para a Copa do Brasil, Copa do Nordeste, que ele vai ser o treinador. Existe uma união muito grande do grupo com a comissão, e tem um trabalho muito bom de Givanildo, tanto dentro como fora de campo – explicou.

Por fim, mesmo tendo eliminado seu maior rival do estadual deste ano e tomado sua vaga no Brasileiro do ano que vem, o espírito de esportista falará mais alto para o presidente licenciado do Sousa quando o for Atlético de Cajazeiras entrar em campo defendendo a bandeira da Paraíba.

De acordo com Aldeone, uma boa campanha ou acesso do Trovão na Série D deste ano, e também do Campinense, quanto do Botafogo-PB e Treze na Série C, trarão benefícios para todo futebol do estado.

– Vou torcer para eles (Atlético de Cajazeiras) subirem. Torço pelo Botafogo-PB, pelo Treze. Na Paraíba, não podemos nos conformar em ter só duas vagas na Copa do Brasil, duas vagas na Série D. Quantas vagas Pernambuco tem no Brasileiro? Aqui a gente reza porque temos duas na Série D. Somos muito mal rankeados. Se subirem, abrem mais vagas nacionais e aí se desenvolve tudo, é uma reação em cadeia. Temos que torcer pelos nossos representantes. Torço para que Campinense e Atlético subam. Se o Campinense subir, o Atlético herda a vaga na Série D do ano que vem com a gente – concluiu.

Equipe @Vozdatorcida