Afastamento de Dinaldinho completa 500 dias e julgamento segue sem data para acontecer



O afastamento do prefeito de Patos Dinaldinho Medeiros Wanderley Filho, (Dinaldinho), completou 500 dias nesta sexta-feira, 27 de dezembro.

Dinaldinho foi afastado por uma medida cautelar no dia 14 de agosto de 2018, após denúncia apresentada pelo Ministério Público da Paraíba-MPPB, investigando a participação do gestor e de outras 13 pessoas suspeitas de prática de organização criminosa e desvio de recursos públicos na Operação Cidade Luz.

Apesar de várias decisões tomadas pela justiça, nenhuma delas em caráter definitivo, e o momento de instabilidade política na cidade, Dinaldinho negou por algumas vezes a possibilidade de renunciar ao cargo de prefeito da cidade, e segue aguardando um julgamento definitivo do mérito do processo, que ainda não tem data para acontecer.

O último posicionamento da justiça sobre o possível retorno de Dinaldinho a condição de chefe do executivo patoense, foi no dia 05 de dezembro, quando o Subprocurador-Geral da República, Dr. Nívio de Freitas Silva Filho, assinou mais um parecer do Ministério Público Federal (MPF), confirmando a necessidade da permanência do seu afastamento.

Desde a saída de Dinaldinho, Patos foi governado pelos prefeitos interinos Bonifácio Rocha, Sales Junior e Ivanes Lacerda. Este último, completou quatro meses de gestão no dia 23 de dezembro. O atual mandato termina em 31 de dezembro de 2020.

Patosonline.com