Adolescente de Catingueira conquista medalha de bronze na Olimpíada de Língua Portuguesa em São Paulo



A criatividade e o talento da jovem escritora Larissa Beatriz Batista, de 17 anos, rendeu medalha de bronze para Paraíba na 6ª edição da Olimpíada de Língua Portuguesa, que foi realizada em São Paulo, Capital, nos dias 17 e 19 de novembro. A aluna do terceiro ano da Escola Estadual Inácio da Catingueira foi destaque na categoria artigo de opinião. A escola faz parte da Sexta Gerência de Ensino, que tem sede em Patos.

Conforme Larissa Beatriz, o maior prêmio foi a experiência em poder sair do interior da Paraíba para vivenciar “momentos únicos” e adquirir mais conhecimentos por meio da diversidade cultural. “Foi uma alegria imensa porque, eu não tinha ideia do que eu ia vivenciar lá. Então mais do que medalha de bronze, de prata, de ouro vai ficar o conhecimento que eu pude ter lá de novas culturas, e, de fazer novos amigos de todos os cantos do Brasil”, destacou.

A Olimpíada de Língua Portuguesa é um concurso de produção de textos para alunos de escolas públicas de todo o país. Iniciativa do Ministério da Educação (MEC) e do Itaú Social, com coordenação técnica do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (CENPEC). A Olimpíada que integra as ações desenvolvidas pelo Programa Escrevendo o Futuro, tem como foco de apoiar os professores da rede pública no aprimoramento das práticas de ensino de leitura e escrita com os alunos do 5º ano do ensino fundamental ao 3º ano do ensino médio. “A olimpíada me abriu novos olhares para praticar a leitura e para adentrar nesse mundo da literatura que é tão mágico e nos faz tão bem para o nosso futuro”, frisou a medalhista.

Com o objetivo de propiciar aos alunos a estreitar vínculos com a comunidade e a aprofundar o conhecimento sobre a realidade local, e, contribuir para o desenvolvimento de sua cidadania os temas das produções foram desenvolvidos sobre “O lugar onde vivo”. Inspirada no mote da edição desse ano, e, com a orientação da professora Verônica Pereira Nóbrega, Larissa discorreu sobre o título “Uma serra, um dilema”. O artigo retrata sobre um projeto futuro da sua terra natal, a cidade de catingueira, no sertão da Paraíba. “Fiz o meu artigo com base num projeto de ecoturismo que minha cidade está desenvolvendo, que é um projeto turístico que vai haver na minha cidade, que está sendo planejado pelo município”, falou.

Larissa hoje é o orgulho do pequeno município, que conta apenas com 4.934 habitantes. Por onde passa arranca olhares de jovens, adultos e crianças. Todo mundo quer tirar “aquela selfie” com a ilustre catingueirense. A estudante aproveitou a oportunidade e deixou o seu recado aos jovens estudantes. “A leitura é basicamente o ponto para o nosso futuro, porque sem agente ter conhecimento sobre as coisas como é que a gente vai ter um futuro promissor”, pontuou.

Genilucia Medeiros, Gerente Regional da 6ª GRE, ressaltou a dedicação de Larissa Beatriz, focando que a Gerência Regional de Educação está muito feliz em ter uma aluna medalhista na Olimpíada Brasileira de Língua Portuguesa. “É uma felicidade muito grande para todos nós da 6ª GRE, em especial para a escola Inácio da Catingueira, em ter a Larissa como medalha de bronze. Isso mostra a dedicação da aluna, do compromisso da professora Verônica e da escola em proporcionar aos nossos estudantes uma educação de qualidade”, disse a gerente regional.

Histórico do programa

Criado em 2002 pela Fundação Itaú Social e o Cenpec – Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária, com o objetivo de contribuir para a melhoria da leitura e escrita de estudantes de escolas públicas brasileiras, o Programa Escrevendo o Futuro transformou-se em política pública em 2008, por meio da parceria com o Ministério da Educação e a realização da Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro.

Lusângela Azevedo – lusângela013@gmail.com

error0
Tweet 20
fb-share-icon20
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com