Policial

Acusados de matar Itó Morais são condenados a 28 anos de prisão

O Tribunal do Júri realizou nesta quinta-feira (20), no Fórum Criminal de João Pessoa, o julgamento de três dos acusados de serem mandantes do assassinato do então prefeito do município de Santa Luzia, Itó Morais.

Por cinco (5) votos a dois (2), os jurados decidiram pela condenação dos réus que deverão cumprir 28 anos de reclusão em regime fechado no Presídio Geraldo Beltrão em João Pessoa.

Foram condenados, Antônio da Nóbrega Cesarino, na época vice-prefeito e apontado como mentor intelectual do crime; Joacil Jairo de Medeiros, empresário, que teria interesse nos negócios realizados com a prefeitura.

O outro acusado, Linaldo Dantas, que era motorista da ambulância do Hospital Sinhá Carneiro e era quem faria contatos com os pistoleiros contratados para matar Ito, será julgado no dia 8 de novembro.

Após o julgamento, o irmão de Ito, Ademir Morais, declarou a imprensa paraibana que a decisão da justiça não mais trará o seu irmão de volta, porém servirá de exemplo para que fatos dessa natureza não aconteçam mais na Paraíba.

A promotoria de acusação afirmou que esse julgamento é definitivo e a pena será cumprida. Em outro julgamento anterior, realizado também em João Pessoa, os acusados tinham sido absorvidos pelo placar de 6 a 2.

O crime ocorreu no dia 26 de maio de 2002, quando o prefeito retornava de uma festa junina na cidade. Ele foi assassinado, durante a madrugada na entrada de sua fazenda.

Os familiares de Itó foram representados pelo advogado Abraão Beltrão e o promotor Francisco Sarmento será o assistente de acusação.

Da redação/Marcos Oliveira

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
close