A desistência de Ivanes. Por Genival Junior



A desistência do prefeito interno Ivanes Lacerda em ser candidato a prefeito nas eleições de novembro, fez muita gente em Patos questionar os efeitos que serão vistos dessa decisão durante a campanha eleitoral.

O atual prefeito interino foi substituído pelo deputado estadual Nabor Wanderley, que passou muito tempo dizendo que não iria concorrer ao cargo, e acabou apresentando uma chapa bastante desgastada perante a opinião pública,fato que lhe trouxe problemas em sua própria base aliada.

Com o anúncio feito na última segunda-feira, muita gente perguntou por que só agora Nabor assumiu a condição de candidato do partido, se ele há muito tempo já era apontado por correligionários e pelo eleitor comum de Patos, como o nome ideal do Republicanos para fazer frente ao seu principal concorrente na disputa pela Prefeitura de Patos.

A saída de Ivanes do cenário político tem a ver também com o comportamento de eleitores fieis as bases políticas de Hugo e Nabor em outras eleições, que no atual cenário além de não declararem apoio a Ivanes, estavam migrando para outras candidaturas.

Verdade seja dita, Ivanes foi trocado não apenas por que Nabor é o melhor nome para concorrer ao pleito, pois isso não é novidade para ninguém, mas a troca só ocorreu após o partido constatar na prática a baixa aceitação da chapa, após um período que serviu para mostrar aos mais incrédulos, que Ivanes precisava se convencer de que não teria apoio popular para se manter candidato.

A saída de Ivanes também tem a ver com o fato dele estar sendo visto por uma parcela significativa do eleitorado como um projeto a parte para governar Patos, e não como o candidato natural de Nabor e Hugo Mota, que são as principais lideranças políticas do seu partido.

Ao negar repetidas vezes que poderia ser candidato, Nabor talvez tenha cometido um erro estratégico grave, sem a intenção de errar claro, mas que poderá lhe custar um preço alto nas urnas, como resultado da insegurança transmitida a uma parcela significativa do seu eleitorado histórico, que é responsável por lhe dar sustentação política.

A troca acontecida na data do aniversário de Nabor, representa uma tentativa em desfazer o passo errado que foi dado no dia 27 de agosto, quando foi anunciada a chapa Ivanes e Lucinha.

Se Nabor terá tempo de recuperar o que perdeu até agora, é algo que só saberemos posteriormente, pois tudo só será resolvido quando os votos forem para as urnas no dia 15 de novembro.

Finalizo na compreensão de que o trabalho já está acontecendo e a campanha está só começando. No entanto, o momento político em que se evidenciou a saída de Ivanes para a entrada de Nabor, pode representar para o deputado, o maior desafio já enfrentado por ele em sua história política. Vamos esperar para ver.

Por Genival Junior – Patosonline.com




Em cumprimento à Legislação Eleitoral, o Portal Patosonline.com não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2020 se encerrarem.