comentários  

09 de novembro de 2018, 10:03

Audiência Pública sobre Segurança é realizada em Santa Terezinha


Uma Audiência Pública sobre Segurança Pública foi realizada nessa quinta-feira (8), no município de Santa Terezinha (PB). participaram do debate: vereadores; representantes da Polícia Militar e da Polícia Civil; representantes da prefeitura; Conselho Tutelar; imprensa; professores; alunos e cidadãos comuns.

De acordo com o Poder Legislativo Municipal a audiência foi agendada para debater os índices de criminalidade no município como: roubos, furtos e drogas.

O delegado Rônis Fernandes representou o Dr. George Wellington, delegado seccional da Polícia Civil de Patos. Dr. Rônis é também responsável pelo município de Santa Terezinha. No seu discurso, ele parabenizou a iniciativa da Câmara de Vereadores da preocupação com a segurança local dos munícipes. Destacou o trabalho integrado que tem sido feito na região com as forças de segurança e disse que o trabalho local será desempenhado com um delegado, um comissário e um agente em parceria com a Polícia Militar. Comentou que irá combater não apenas os roubos e furtos, mas todos os tipos de crimes. Informou que as estratégias serão mudadas e que a população também colabore denunciando os delitos. Pediu uma integração maior entre as polícias, a prefeitura e a câmara. Solicitou que sejam feitas melhorias na delegacia como reforma ou transferência para outro local, pediu condições de trabalho como computador e internet.

O subcomandante do 3º Batalhão de Polícia Militar (3º BPM), Major Alves, esteve representando o comandante major Elder. Ele iniciou o discurso falando que o cidadão tem direito a Segurança Pública, mas também tem as suas responsabilidades. De acordo com o major, nos últimos três meses o Sistema de Operações do batalhão registrou apenas dez ocorrências (duas ocorrências em agosto, seis ocorrências em setembro e duas ocorrências em outubro), ou seja, o município não tem problemas, entretanto, ele destacou que as pessoas não denunciam nem formalizam que foram vítimas de delitos e devido a isto a polícia não tem como agir. O chefe de segurança enfatizou que as pessoas devem ligar para o 190 e denunciar os fatos, a sociedade deve fazer também a sua parte. Ele citou quando uma vítima deixa de registrar uma ocorrência, vira uma banalidade e ele pode vir a ser vítima novamente.

Os vereadores pediram a presença física da Polícia Civil na delegacia; rondas a partir das 22h; aumento do efetivo; reforma ou construção de uma delegacia e uma linha direta (celular com acesso a internet).

O capitão Jackson, comandante da 1ª e 2ª Cia disse que a polícia atuará com efetivo policial do 3º BPM, do Trânsito, do Bope e do destacamento local, para coibir a criminalidade e pediu o apoio e a conscientização da população.

O secretário de Educação, Osvambergh Oliveira, representou a prefeita Terezinha Lúcia, que não participou da audiência pública porque estava cumprindo agenda de trabalho em João Pessoa. Ele citou que Câmara foram instaladas nas principais ruas da cidade e que a prefeita está preocupada com o tema e irá atender os pleitos de acordo com a realidade local.

No final foi aberta a plenária para os cidadãos participarem. Esta foi a segunda audiência pública sobre Segurança realizada no município. A primeira foi de autoria do vereador Edcarlos Soares e ocorreu em 2017.

 

Josley Oliveira – PortalSantaTeresinha.com


Publicidade
Publicidade

Comentários

O utilizador reconhece e aceita que o PATOSONLINE.COM, apesar de atento ao conteúdo editorial deste espaço, não exerce nem pode exercer controle sobre todas as mensagens. O PATOSONLINE não se responsabiliza pelo conteúdo de mensagens publicadas no mural ou comentários de postagens.