comentários  

10 de outubro de 2018, 19:52

Promotor Alberto Cartaxo explica como se deu adiamento do concurso público da Prefeitura de Patos. Escute


O Promotor do Patrimônio Público, Alberto Cartaxo, que atua na cidade de Patos, sertão da Paraíba, esclareceu à imprensa local durante entrevista recente, que nas duas últimas semanas o Ministério Público juntamente com a Prefeitura de Patos e a empresa EDUCA, estiveram dialogando na busca de um acordo que tornasse viável a realização do concurso público, que inclusive já estava com data prevista para realizar as provas.

Cartaxo afirmou que mesmo diante das negociações, não foi possível chegar a um consenso. Ele explicou que a licitação do concurso previa a oferta de 3.500 vagas. Portanto, ele contou que o papel da empresa era estipular um preço individual por candidato, sendo este feito com base numa média feita em cima dos três valores que foram cobrados.

Portanto, o promotor detalhou que a prefeitura reajustasse deveria ajustar o contrato com a empresa, levando em consideração um valor individual para cada candidato. A prefeitura se recusou a fazer tal reajuste e não pagou a empresa. Sendo assim, o Ministério Público não teve escolha senão adiar o concurso até que a questão se resolva na justiça.

Cartaxo ainda apontou outras suspeitas que apontam no sentido de que o município tenha interesse em não realizar o concurso.

Ouça mais detalhes na entrevista que segue abaixo.

 

Matéria por Patosonline.com

Áudio - Higo de Figueiredo (Rádio Espinharas)


Publicidade
Publicidade

Comentários

O utilizador reconhece e aceita que o PATOSONLINE.COM, apesar de atento ao conteúdo editorial deste espaço, não exerce nem pode exercer controle sobre todas as mensagens. O PATOSONLINE não se responsabiliza pelo conteúdo de mensagens publicadas no mural ou comentários de postagens.