comentários  

13 de junho de 2018, 18:06

Vereadora Edjane explica verbas aplicadas no São João de Patos e nega que prefeito tenha desrespeitado o poder legislativo. Escute


A vereadora patoense Edjane Araújo (PRTB), aproveitou o uso da tribuna na sessão de ontem, dia 12, na casa Juvenal Lúcio de Sousa, para explicar que a Lei de Responsabilidade Fiscal 101/2000, foi criada para regulamentar alguns artigos da Constituição Federal. E portanto, a parlamentar abriu um parêntese para comentar que citou a lei para fazer uma ponte com o decreto 16/2017 do prefeito Dinaldo Filho (PSDB), que dispõe sobre a abertura de crédito adicional/especial, além de dar outras providências.

No artigo I, Edjane lembrou que versa sobre a autorização de crédito adicional/especial na quantia 400 mil reais, destinado a custear o São João de Patos, através de recurso federal.

Para justificar tal decreto, a vereadora lembrou que ano passado Pedro Cunha Lima (PSDB) garantiu que destinaria o recurso de 400 mil reais para ser investido no São João da cidade de Patos. Assim sendo, ela prosseguiu afirmando que a única maneira dessa verba entrar legalmente nos cofres públicos de Patos seria através do referido decreto, que prevê o recebimento da mesma.

Ela ainda enfatizou que o prefeito Dinaldinho não terceirizou o São João de Patos, mas criou condições através da criação do crédito suplementar, para garantir a realização do evento com recursos próprios. E enfatizou: “na cidade de Patos não vai ter golpe”.

Pra concluir, Edjane desabafou dizendo que os vereadores não podem criar factoides para tumultuar a realização do São João de Patos.

Ouça mais detalhes no áudio que segue abaixo.

 

Matéria por Patosonline.com


Publicidade
Publicidade

Comentários

O utilizador reconhece e aceita que o PATOSONLINE.COM, apesar de atento ao conteúdo editorial deste espaço, não exerce nem pode exercer controle sobre todas as mensagens. O PATOSONLINE não se responsabiliza pelo conteúdo de mensagens publicadas no mural ou comentários de postagens.